terça-feira, 24 de novembro de 2009

Yes I can: a saga do batom vermelho.

Tudo começou quando eu tinha quatro anos e fui participar de uma apresentação de ballet pela primeira vez. Casando com o vestidinho branco de babados vermelhos, havia uma maquiagem composta de sombra cor-de-rosa e batom vermelho. Eu, que sempre fui perua, achei a idéia bárbara, afinal, eu tinha uma ótima desculpa para me montar inteira e ainda passar batom vermelho, coisa que desde que me entendo por gente amo (já que minha avó sempre foi adepta fervorosa), e até então tinha sido proibida de usar. As durezas de ser criança. Meu mundo caiu quando finalmente minha mãe terminou de passar o batom: foi meu primeiro momento "tô-horrível-vou-enfiar-minha-cabeça-na-privada-e-dar-descarga-dá-licença".

O drama deu-se porque eu tenho um bocão desde pequena, lembro de na hora me sentir uma palhaça, e depois de uns anos, com alguns conhecimentos de mundo e revendo as fotos (que foram tiradas antes que eu me olhasse no espelho), me senti uma travesti de quatro anos de idade. E desde então nunca mais passei nada colorido na boca, o máximo que me permitia era um gloss mais coloridinho, e ainda sim tirava o excesso antes de sair. Mas o tombo pela boca vermelha nunca me abandonou.

Até que fui convidada pra uma festa de 15 anos muito bapho, que vai acontecer esse sábado. Como o vestido que vou usar é preto, pus-me a maquinar algo que daria o tcham, o que no caso seria a maquiagem. Pensei em usar batom colorido de cara, já que desde que o batom voltou a ser soberano, não tenho outra coisa na minha cabeça. Como sou adepta fiel ao estilo hi-lo (boca nada, olho tudo e vice-versa), pensei que faria ou um olho preto borrado, ou então encararia o batom colorido. Todo mundo votou no batom. Ainda meio relutante, fui consultar o oráculo da batons da blogosfera, Dia de Beauté, uma das minhas leituras diárias preferidas, da linda de morrer Vic Ceridono, que é completamente surtada com batons.

Entendi que foi um empurrão do destino, porque no dia, assim que eu abri o Google Reader, adivinha qual era o primeiro post? "Yes We Can", escrito justamente pra dar força na peruca daquelas que morrem de vontade de batom vermelho, mas não tem coragem. Tava decidido. Com as fotos mega inspiradoras do post, fui ficando muitíssimo animada, e pesquisei que nem louca looks e mais looks que poderiam me ajudar a escolher definitivamente como eu iria. Só faltava escolher qual cor de batom, porque pra quem pensa igual menino que vermelho é vermelho e ponto, esclareço: existem um milhão e meio de tons de vermelho, e todos ficam completamente diferentes na boca, afinal cor da pele, da boca, do cabelo, influenciam muito o resultado final. Fui à caça do vermelho perfeito.

(Continua...)

Vic, do Dia de Beauté, com seu queridinho Ruby Woo, da MAC.
Georgia Jagger, que tem a boca bem parecida com a minha.
January Jones, no Globo de Ouro

Laura Whitmore, no EMA.

Chloë Sevigny, no Oscar. Musa absoluta!

Hayden, Keira, Rihanna, modelo, Taylor e Penelope, mostrando que dá pra coordenar batom com olho borradjénho.

Jana Rosa, do Agora Que Sou Rica, rainha dos coloridos.

Fontes: Dia de Beaute, Trendy Twins e Flickr.



3 comentários:

  1. Sou apaixonada por batom vermelho, decididamente é meu favorito. Gosto muito de batons de cores fortes. Para você ter uma ideia, meus dois últimos batons favoritos são um laranja e um roxo. Sei que parece estranho, mas com a maquiagem certa eles ficam lindos :)

    ResponderExcluir
  2. eu tenho uma história meio estranha com batons. Bom, eu tenho aquela "síndrome de patinho feio" desde sempre.Mas,ela só piorou quando fui passar batom,uma vez.Eu,criança, peguei e passei.Minha irmã viu e disse que o meu lábio era feio. Acontece que eu tenho um bocão. Só depois de um tempo que alguém foi dizer algo diferente (>>> cof cof>> um garoto<< cof cof<<<).

    e ei, eu esperava ver uma foto sua de batom :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Suzy! Escrevi uma matéria sobre isso na Revista 21 e no final tem foto minha de batom =)
      http://revista21.com.br/?p=1800

      Excluir