quarta-feira, 26 de maio de 2010

California, here we come

Aos 11 anos, a única coisa que fazia da vida além de ir para a escola, inglês e aulas de ballet e sapateado, era vagabundar. Seja na televisão, computador (era viciada em The Sims e fanfics de Harry Potter), livros da Meg Cabot, eu não fazia nada. Chegava em casa do colégio, fazia meus deveres de casa no menor tempo que era capaz, e ia para a televisão. Flintstones (que saudades da época dos desenhos clássicos no Boomerang!), Dr. 90210, Vale a Pena Ver de Novo, Gilmore Girls, The OC e Disk MTV. Mamãe trabalhava a tarde nessa época, única maneira dessa esbórnia televisiva acontecer sem maiores danos.

Acho que seria mais justo se, antes de nascermos, assistíssemos a uma palestra nos dando alguns pareceres sobre a vida na qual estaríamos prestes a entrar. Só assim poderíamos desfrutar integralmente dessa pouca idade, da pré-adolescência tão leve, maravilhosa e cheia de tosqueiras, sem querer o tempo todo crescer, o mais rápido possível. Quando é que eu conseguiria encaixar, na minha rotina atual de casa-escola-casa-escola-casa-escola-house-twitter-friends (porque eu também vivo), toda essa maratona de programas deliciosamente vazios? Ah, se eu ao menos soubesse...

Posso dizer sem medo de ser injusta que The OC é a séria da minha vida. A que mais me marcou, e olha que só se pode dizer isso uma vez na vida. Marcou porque ela me lembra dos meus 11, 12, 13 anos, em que tudo era tão simples e lindo, e que meu maior problema era não ter coragem de adicionar o menino que eu gostava no msn e que minha vida social era muito precária se comparada à das coleguinhas prafrentex da escola (opa, isso ainda acontece). Ao ouvir as primeiras notas da musiquinha tema, "we've been on the run, driving in the sun, looking up foir number one, California, here we come, right back where we started from...", mergulhava nos mares azuis de Orange County, com seus dias ensolarados e muitos problemas embaixo do tapete. Via a Marissa, a chata, com todos os seus infindáveis dramas pessoais e familiares; Ryan, o eterno salvador da pátria, carregando todo mundo nas costas e arrumando brigas ao final de cada festa; Summer, tão divertida e histérica, com sua madrasta viciada em Valium e os constantes "ew"; a incrível Anna, que eu me identificava tanto; Kirsten e Sandy Cohen, sempre com seus conflitos ideológicos; Julie Cooper-Nichol e os golpes do baú; e claro, last but not least, Seth Cohen, minha maior, mais intensa e nunca superada paixão platônica televisiva juvenil, com suas camisetas fofas, tiradas divertidas (que eu ainda sei de cor), gosto musical impecável - que era o meu na época - e amor incondicional pela Summer. Quero pra mim ainda. Nunca superei.

Mesmo não assistindo há um bom tempo, vejo referências a The OC em tudo quanto é lugar, até porque a série é responsável por enorme parte do meu gosto musical, tendo acrescentado muito à playlist de quase cem por cento de todos os espectadores. Não conheceria Death Cab For Cutie, Rooney, Jem, The Subways, The Walkmen, Nada Surf, The Killers e acho que toda raíz de indie-rock que eu só ouço até hoje, descoberta no site Music From The OC, que eu visitava assim que o episódio acabava. E ouvir essas músicas me remetem imediatamente ao cotidiano dos pobres meninos ricos de Orange County, afinal, que tipo de fã é capaz de ouvir "A Movie Script Ending" sem se lembrar da viagem pra Tijuana, "Champagne Supernova" e sorrir internamente lembrando do beijo de Homem Aranha, "If You Leave" sem se lembrar da Anna, e como não dizer, "Hallelujah" e sentir algo doído por dentro, depois daquele episódio que preferimos não lembrar.

Depois de muito tempo sem assistir, nas férias de janeiro um dia tive um surto The OC. Lembro que era um dia que mamãe tinha um jantar de aniversário de uma amiga e voltaria tarde, e eu não tinha nada para fazer, nenhum filme para ver. Fritei batatas e passei a noite reassistindo meus episódios favoritos, chorando horrores nas mesmas partes que eu sempre choro horrores, rindo das mesmas piadas e xingando as mesmas coisas (porque apesar de amar muito, não posso negar que The OC me faz umas raivas). Quando mamãe chegou, deu uma leve olhada para a tv, revirou os olhos, suspirou e disse, "O Seth voltou".

Eu sempre tento atrair as pessoas para o movimento The OC, mas sou sempre ignorada. Enfiei a primeira temporada goela abaixo do Matheus, que sempre dizia que achava um saco - sem ter assistido. Resultado? Viciou, e agora eu finalmente tenho alguém para comentar todos aqueles episódios tantas vezes visto. Essa semana, só porque me bateu uma enorme nostalgia, me peguei assistindo (online mesmo, já que os dvds estão emprestados) um dos meus episódios favoritos da primeira temporada, e estou decidida a acompanhar a segunda junto com Matheus. California here we come all over again. Alguém, por favor, avise minha mãe que o Seth voltou.

30 comentários:

  1. A Loma (sernaiotto.ichigofields.com) escreveu uns par de fanfics sobre HP. Vi ali do lado um livro do Dostoiévski, passei na biblioteca do centro cultural ontem e vi vários títulos dele, fiquei curiosa pra ler ^_^ The OC era fofo, mas quase não assisti. Sou mais viciada mesmo em anime (Nana, xxxHolic, Sakura). Beijinho.

    ResponderExcluir
  2. The OC era tão legal! E o Seth, então, nem se fala *-*
    Eu tbm tinha essas tardes televisivas! Nossa, essa época era tão boa! Séries, desenhos, Vale a pena ver de novo, Sessão da tarde... Saudades :~
    Beijo :*

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Estou passando para avisar que voltei a blogar e aguardo a sua visita.
    Bjuss

    ResponderExcluir
  4. Acho que The OC foi a primeira série que eu acompanhei. Eu tava no 1o colegial quando a série foi lançada, e lembro que ficava triste quando comparava a vida da Marisa e da Summer com a minha, hahaha! Eu tenho as 2 primeiras temporadas aqui, e morro de vontade de revê-las. Quem sabe quando eu terminar as 5 de House que eu acabei de comprar - e tô esperando viciar, não faço isso!? :P
    beeijo!

    ResponderExcluir
  5. O.C. foi uma das series mais originais que pude curtir na minha adolescencia, adorei todos os personagens ao mesmo tempo, buscando comparações entre a minha personalidade e as deles. Me identifiquei com todos - e acho que é isso que me fez gostar tanto da serie.
    A serie da minha vida, porém, foi felicity, mas talvez você nao se lembre, Anna, porque tambem eu esqueci varias coisas, mas os capitulos - alguns deles - estao gravados em minha memoria. Tambem gostei de Everood. Hoje em dia, o Dr. House e Lost sao meus consolos. Mas como é bom quando toca aquela trilha (tenho o cd em casa) de O.C... California, california...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Você falando de The OC com essa fissuração me deu uma vontade ardida de baixar pra assistir. Minha irmã é afavor de que eu assista Heroes ou Vampire Diaries, mas nunca tive muito humor pra passar do quinto episódio dessas séries... Enfim. Me acho a maior ignorante quando as pessoas falam das séries cools que assistem , que estão marcadas em suas vidas.. Isso é TÃOOO F.r.i.e.n.d.s. hahahah
    Mas ok! Vou me redimir e baixar até o terceiro episódio de The OC porque me sinto provocada! É a terceira pessoa essa semana que fala sobre essa série - a primeira em blog, admito heuheuheh
    Pode continuar persuasiva que você vai longe :)

    ResponderExcluir
  7. Me deu uma vontade absurda de assistir The OC! Pra falar a verdade, nunca assisti sequer um capítulo... Mas você me contaminou também, haha. Vou baixar! Beijos.

    ResponderExcluir
  8. A série da minha vida é Friends! E eu sei que por mais que eu assista pela milésima vez, eu vou rir das mesmas piadas, e suspirar das mesmas declarações de amor. É incrível como essas coisas marcam a gente. Eu também adoro 'angariar' pessoas, e fico toda orgulhosa quando elas gostam da série também. Minha tia veio passar uns 20 dias aqui em casa, e começou a ver. Saiu daqui no meio da 7ª temporada, e não quis levar emprestado. Me ligou outro dia dizendo que comprou a caixa com todas as temporadas, e que não vê a hora de chegar. Hahahaha.
    Beijos Anna!

    ResponderExcluir
  9. Eu via The OC quando passava no SBT, deve fazer uns 3 ou 4 anos :P
    Na época eu adorava, mas sorte minha que o Silvio Santos não curte comprar muitas temporadas... acho que mal acabou a segunda e eu já tava de saco cheio. Meu maior problema era com os dramas da Melissa e as incontáveis vezes que o Ryan se metia em alguma encrenca por ser o mocinho da história. Não, sério, tinha vezes que eu queria bater nesse garoto, pra ver se ele acordava! xD E sem dúvida o Seth é o melhor, garante umas boas risadas, quando está com a Summer então...!
    Ai, fiquei com saudade dos domingos em que eu ficava com um olho nos estudos e outro no The OC hihihi!

    Beijinho!

    ResponderExcluir
  10. ás vezes eu penso que naum tive infancia,pois eu não me lembro de jogar e ficar grudada na tv.
    Seu blog é liindoo.. bjjos

    ResponderExcluir
  11. Sabe o que eu gostei do seu texto?? É do fato de eu não ter entendido e nem conhecer 90% dos programas que você falou ou das musicas que você ouve.

    Isso me mostra que ainda bem que vem vindo uma geração nova por ai, com muita coisa nova e que isso chamá-se: Renovação.

    Além do que, tudo isso que você passou, eu também passei quando tinha a sua idade, mas com bandas diferentes, musicas diferentes e seriados diferentes....

    bjs

    ResponderExcluir
  12. HUAHAUHAUA

    Acredita que essa série não conseguiu me prender? Tipo, eu não prestei muita atenção quando a vi, mas, mesmo assim, não consegui me prender sequer um pouco nela.
    Porém tem uma que me cativou: How I Met Your Mother.

    ResponderExcluir
  13. eu via alguns episodios esporadicamente, nunca fui muito viciada nao. mas achava bem divertido.

    ResponderExcluir
  14. Bom, eu peguei The OC numa fase já "madura" da minha vida...mas também sou fã! *-* Eu meio que me perdi e como só podia assistir na tv a cabo na época, acabei me atrasando e ficando sem vontade de acompanhar sem entender nada. A chata, eu sou assim mesmo. Mas de vez em quando eu assistia algum pra matar a saudade. Um dia ainda assisto ela completinha. ^^

    Beijão

    ResponderExcluir
  15. Acho que nunca fui muito interessada por The OC? Juro que tentei assistir, mas era demais pra mim. O que posso dizer? Séries sobre a vida de adolecentes normais com sonhos normais nunca me chamaram muito atenção... Sempre gostei ficar lá fora, tv não era minha paixão e séries muito menos. Acho que só Lord of the Rings, Dinotopia e Jurassic Park me interessava na época. :P Sim, fui uma criança bem chata.

    Mas agora que a fase de 'muleque de rua' passou, eu sinto mais ou menos o mesmo que você sente pelo The OC. Só que daí por séries com Grey's Anatomy e House. ^-^


    Bjuss, =*

    ResponderExcluir
  16. Adooorei hahaha. Eu nem falo do Seth porque você já sabe né ?
    Eu adorava ver também, pena que eu não tenho os Dvds, se eu morasse perto de ti pedia emprestado hahaha.
    Eu também adorava a trilha de OC, eu acho uma das melhores até hoje, e de One Tree Hill é parecida com ela também.
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. MÃE DA ANNAAA, O SETH VOLTOOUUU!

    Eu só comecei assistir The OC quando já tinha uns 13/14 anos, mas eu viciei do mesmo jeito!
    E o Seth!
    Ah, o Seth! *suspira e se perde em pensamentos*

    ;)*

    ResponderExcluir
  18. Mais um seriado que eu sou totalmente por fora, [des]informada, enfim, nem sei o que dizer! nunca assisti, mas ja ouvi mto dele tb.. rs

    beijos

    ResponderExcluir
  19. Ahh, The O.C é apaixonante, é uma das poucas séries que gosto pra dizer a verdade e eu seria capaz de assistir quantas vezes for.
    ps: só assisti a primeira e segunda temporada, é, preciso ver as outras, mas a warner me odeia e o dinheiro também :~
    Adorei seu blog xará com dois "enes" te linkei pra não perder o endereço.

    Tenha uma boa semana, beijo.

    ResponderExcluir
  20. Que post nostálgico, Anna... se fosse em minha época (velha ¬¬) eu colocaria aí Dawson's creek apesar que The O.C.era um fofurinha.
    beijos!

    ResponderExcluir
  21. Na minha pre-adolescencia eu assistia muuuuuuuito tv. Via todas as novelas! A série da minha vida é Friends!
    Vc acredita que eu nunca assisti The O.C. ? Mas lendo seu texto eu senti uma vontade louca de conhecer!

    ResponderExcluir
  22. É engraçado, Anna, que marca todas as gerações que assistem... só de ler o seu post eu já comecei a chorar. É tão intenso, acho que traduz com tanta fidelidade a intensidade com que os adolescentes vivem! E alguns deles crescem e continuam assim (eu). E as coisas que mais nos emocionam na série são momentos tão simples...
    A minha irmã comprou o box da série e foi pra Nova Iorque com a minha outra irmã. Durante os nove dias que elas ficaram fora, me apoderei do quarto delas, tv delas, dvd delas e box da irmã do meio. Não sei, Anna, o que aconteceu no mundo nestes nove dias. Eu fiquei enfiada naquele quarto assistindo aqueles dvds e não sosseguei até que terminei tudo. E enquanto não acabava, eu chorava muito, ria muito, sonhava muito, uma loucura.
    Tenho uma amiga, a Marcia, sempre falo dela no blog, que um dia me mandou um torpedo dizendo que também quer um beijo na roda-gigante.
    E é assim. Tudo tem um ciclo, e termina, mas eu sinto muito mesmo por este seriado ter terminado.
    beijo grande.
    Mel

    ResponderExcluir
  23. PS: Vou escrever um post sobre isso, com sua licença!!! rs.
    beijos!

    ResponderExcluir
  24. Ai, the OC realmente é nostalgia. Quando eu era mais nova assisti também... As partes do Seth... Ah, são as mais fofas *_____*

    Beijos flor.

    ResponderExcluir
  25. Acho que sua mãe já sabe, rs. Poxa, fiquei com vontade de acompanhar agora. Quer dizer, dizem que GG é muito parecido com The OC, e eu amo Gossip Girl. ;)
    Mas, enfim, no momento estou assistindo Roma e House. Deixa Roma acabar que eu ponho The OC ou Sex and the city na minha list. Você já assistiu Sex and the city? Todo mundo fala super bem também!

    Gente, tava com uma saudade de ler isso aqui. E de tu, continuo com saudades, Annoca.

    Beeijos.

    ResponderExcluir
  26. aaah, que bonitim!

    é super gostoso qndo a gente gosta mto de alguma coisa e depois de mto tempo volta com ela *---* definitivamente, perfeito ^^

    mas confesso que nunca vi The OC o.o'

    bjuxx amore

    ResponderExcluir
  27. # Posso dizer sem medo de ser injusta que The OC é a séria da minha vida.
    Ahã!

    # Seth Cohen, minha maior, mais intensa e nunca superada paixão platônica televisiva juvenil, com suas camisetas fofas, tiradas divertidas (que eu ainda sei de cor), gosto musical impecável - que era o meu na época - e amor incondicional pela Summer. Quero pra mim ainda. Nunca superei. Ahã! Ahã! Ahã!

    ResponderExcluir
  28. Eu entendo exatamente o que você está falando. Eu poderia dizer que THE OC tirou minha virgindade das séries, uma vez que foi a primeira que comecei a acompanhar. Foi em um dia de Natal, inclusive. Pura coincidência. Vai ver era destino.
    É uma sensação única ouvir aquela trilha sonora e assistir o comecinho da série, sabe, a entrada... Eu adoro!
    Sinto falta de ver. Entretanto, fico bem triste devido à falta de qualidade com que a série terminou. Achei a última temporada tão massante que, mesmo sendo fã, deixei de recomendar aos outros.
    Uma pena.

    Beijos Anninha,
    saudades do seu blog.

    ResponderExcluir
  29. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  30. eu nunca poderia dizer que adorava THE OC. por que minha paixão nunca passou, eu ainda adoro, amo de paixão. tipo, eu não tenho os boxes mais eu sou louca com eles *-* mais eu assisto on-line todo santo dia as oito horas, ai você me pergunta.. por que as oito horas se você pode assistir a qualquer horário. e eu digo: sei lá, acho que é por que da aquela sensação de quero mais que eu sempre sentia ao assistir a série, e parece que eu estou de volta ao passado, assistindo meu eterno seriado preferido <3
    aah se alguem quiser adicionar no msn: Ni_klein@hotmail.com

    ResponderExcluir